bg

O PERTURBADOR SILÊNCIO DOS BUGIOS

Não ouvimos mais falar deles. Eles sumiram? Ou não são tão importantes assim?

Há dois anos atrás era muito comum na nossa região a população compartilhar o privilégio de ouvir o rugido de um grupo de bugios em áreas rurais e de mata. Esses relatos não acontecem mais e é unânime entre essas comunidades que os grupos de bugios desapareceram. Os últimos anos para essa espécie foram terríveis em razão do grave surto de febre amarela que dizimou populações. Além dos animais infectados pela doença fatal, vários foram os casos que recebemos no Cras de bugios agredidos por pauladas, pedradas e até tiros de chumbinho, acusados injustamente de serem os transmissores da doença.

Pouco se ouve falar dessa “extinção” e também pode parecer que pouco importa. Mas o que significa perder uma espécie como essa? Deixaremos de ter somente o privilégio de conviver com um primata tão carismático? Muito além disso, os bugios cumprem um serviço ambiental de extrema importância para a manutenção dos ecossistemas sendo um valioso plantador de florestas que dispersa sementes ao percorrer seu território. Ao mesmo tempo, ele também é um sentinela que nos alerta sobre a aproximação do surto de febre amarela nas cidades, já que os bugios são sensíveis a doença e são as primeiras vítimas que apontam o problema.

A importância dos bugios é indiscutível, então porque essa terrível situação não é abordada? No mesmo ano em que a ONU revelou um estudo de que mais de 1 milhão de espécies de animais e plantas correm risco de extinção no planeta, estamos acompanhando no nosso quintal, um primata tão importante silenciar-se para sempre.

Confira também

lb

A TERRÍVEL REALIDADE DOS LOBOS

Quem se deparou com esse animal chegou a pensar que tratava-se de qualquer ser, menos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *